Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diario de um urso

Porque o dia não começa sem um café(forte) e uma boa leitura. Espaço onde irei partilhar um pouco deste meu "novo"eu.

Diario de um urso

Porque o dia não começa sem um café(forte) e uma boa leitura. Espaço onde irei partilhar um pouco deste meu "novo"eu.

Vazio profundo

No post anterior falei-vos do quão bem me iria saber estar sozinho, a liberdade de poder fazer o que quero quando quero sem horários e sobretudo do silêncio que tão bem me iria saber uma vez que vivo o ano todo rodeado de ruído.

Não obstante tudo o que disse ser rigorosamente verdade, confesso que este silêncio está a pôr a nu aquilo que mais me magoa. 

O vazio, o preceber que não tenho nada nem ninguém (tenho o meu filho sim) mas e quem mais. Amo muito uma mulher mas que está longe e tem a vida dela(apesar de falarmos todos os dias e ela estar sempre "presente" há distância de uma mensagem ou chamada) e com a qual é praticamente impossível vir a ter uma família(afinal eu sou alguém sem força para reagir por si só próprio e ninguém quer alguém assim) , a minha família por tudo o que já enumerei no post anterior é tóxica e acredito que sem querer mas fazme muito mal, e amigos não tenho ou os que tenho estão longe e têm a vida deles logo quase não falamos.

Ou seja estou sozinho e essa constatação afunda-me ainda mais na depressão e na certeza que estar comigo talvez não seja de todo o melhor para o meu filho.

Afinal quem precisa de um falhado sem forças para dar a volta a situação e dar uma volta radical há vida?

Quem precisa de alguém que tem medo de arriscar, que de certa forma se resignou e não tem ambição nem grandes objectivos de vida? 

Sinceramente acho que se morre-se amanhã não faria grande diferença. Haveria duas pessoas que tenho a certeza que iriam chorar e sofrer mas a.vida continua e haveria de cair no esquecimento. 

Posso estar a ser injusto e não é isso que quero. Mas este vazio é demasiado doloroso e dói mais saber que a responsabilidade é só minha

Os meus psis são tóxicos? São mas sempre o foram eu tive opurtunidade de estudar empenhar-me sair de casa e desperdicei-a por isso a responsabilidade é minha. 

A mulher que amo não se vê ao meu lado. Verdade mas quem se vê ao lado de alguém doente sem ambição sem objectivos, sem forças para lutar por mais? Afinal é isso que ela me aponta e tenta todos os dias ajudar a mudar. 

Estou no fundo do posso e o pior é que não sei como sair de lá. 

 

P. S: A quem me segue peço desculpa por estes últimos textos serem tão tristes e negativos, mas quando criei o blog o objectivo era mesmo este desabafar  chorar as lágrimas que não posso chorar com ninguém, aliviar a dor através das palavras aqui escritas, e ler-vos inspirar-me e através deste blog e dos vossos ganhar forças para continuar e lutar 

 

31 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

imagem de perfil

este blog participa

mini.JPG

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D